ESCOLINHA DA ALMÊ

HORÁRIO 19h:00
DURAÇÃO 01h:00
CLASSIFICAÇÃO
Foi no Incasa que nasceu a ideia da Escolinha da Almê, que começou a partir de um teste seletivo, realizado no mês de agosto deste ano, com crianças entre 06 e 12 anos. Dentre os selecionados estão novos alunos e veteranos, que estão desde o início da escola (2016), como Kauany Aimme, que faz o papel de Zulmira Canavarros, Emanuel Davi, como Ezequiel dos Cachorros, Pietro Lara, como Lucius do Caju, entre outros.
 
Além desses personagens, entra em cena o amado escritor Manoel de Barros, interpretado por Walmir Neto, e os personagens de Liu Arruda: a esperta e desbocada Nharinha, por Kamila Arruda, o preguiçoso Juca, por Victor Hugo, que fica esperando o VLT passar para leva-lo até a escola; o animado Gladstone, que é rock na veia, por Antonny Murer e a espevitada Ramona, por Maria Eduarda Nogueira, que apesar de sentar na frente da sala, atenção é o que falta para ela, quando ela não falta aula também.
 
Maria Luiza é um show a parte, com a beleza e o visual de Maria Taquara, que “tora”
Cuiabá inteira, vindo lá das bandas do “quarté”, para chegar na escola.
 
Tem também o poeta andarilho José Inácio da Silva, mais conhecido como Zé Bolo Flô, interpretado por Ruancarlos de Oliveira, Jejé de Oyá que é revivido por Lucas Laurent, Mãe Bonifácia, por Isa Mendes, e Dunga Rodrigues, que teve papel fundamental na cultura cuiabana, como professora, musicista, historiadora e escritora, que será lembrada por Isabelle Venturoso.
 
E viva o siriri, viva Domingas Eleonor, dona Domingas, do Flor Ribeirinha, que será representada por Julinha Kids, como Dominguinhas. Outro ribeirinho é o Xô Ditinho, por Ian Ramos Faria, inspirado no engraçado Xô Dito, personagem que faz sucesso pelo ator Thyago Mourão.
 
Dois indígenas entram em cena, o camarada Raoni, por Luiz Augusto, que enche Almerinda de perguntas que ela não sabe responder, e o Cacique, pai de Raoni, por Wagton Douglas.
 
A escritora imortal Luciene Carvalho é contada pela atriz Eduarda Mascarenhas, que faz rima, prosa, é estudiosa, vive no mundo da lua, come sopa de letrinhas e vive das Letras.
 
Mais charmosa que a Penélope, personagem do conceituado ator Eduardo Butakka, só a Penelopezinha, por Marina Pretti, de apenas sete anos de idade, que também faz parte do elenco.
 
E claro, não podia faltar o espelho de Almerinda: a provocativa Almerindinha, por Leticia Souza, que contracena com Ariana Carla, que faz o papel de Mary Jane, mãe da pequena prodígio.
 
Para cuidar da escola junto com Almerinda entra em cena a diretora, por Maria Eduarda Mezavila. Sem esquecer do mascote da turma, que é o Tedy, o cãozinho que Ezequiel dos Cachorros leva para a sala de aula todos os dias.