Projeto Biblioteca de Rua disponibiliza livros gratuitamente durante a pandemia

29/04/2020

Onde há pia do projeto do IFMT Mãos Limpas, haverá um ponto de distribuição gratuita de livros. Isso, graças à união de forças da Cia de Teatro Cena Onze, Cine Teatro Cuiabá e a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), que apadrinharam o “Biblioteca de Rua”.

Esta é mais uma frente de atuação do ativista cultural, Clóvis Matos, que também está à frente do já consagrado Inclusão Literária.

De acordo com o diretor artístico do Cine Teatro Cuiabá, Flávio Ferreira, a partir do engajamento do Cine Teatro e Cena Onze, no Projeto Mãos Limpas.

O IFMT, com apoio de parceiros, têm instalado lavatórios portáteis, visando contribuir com o esforço social de combater a pandemia do Coronavírus no Estado.

 

Mãos limpas: projeto do IFMT distribui lavatórios portáteis em diversos pontos de Cuiabá 

Apadrinhamento de projetos

Outro padrinho dos dois projetos – Mãos Limpas e Biblioteca de Rua – é o professor da rede estadual, Gerson Luiz de Souza, proprietário do Pão de Queijo Café que tem agora na fachada, uma pia.

Ele está entusiasmado. “Logo depois o Cine Teatro entrou em contato comigo perguntando se eu não teria interesse em receber também a Biblioteca de Rua. Aceitei e ambos estão em funcionamento e têm sido bastante interessantes”, conta.

Livros pela cidade

Por sua vez, Clóvis Matos explica que a Biblioteca de Rua já está instalada em cinco pontos. Além do Pão de Queijo Café, que fica na rua General Mello, há também outro ponto próximo ao Hospital Estadual Santa Casa; na Farmapopular, que fica no bairro Planalto; no Fórum de População em Situação de Rua Cuiabá, que fica no bairro Cidade Alta ou no Beco do Candeeiro e por fim, no Cine Teatro Cuiabá.

“E estamos trabalhando para a ampliar o número de bibliotecas a céu aberto”, conta o escritor Clóvis Matos.

Sobre a importância do projeto, Gerson complementa que passado o período de pandemia, a sociedade sairá melhor. “Acredito que o vírus veio para nos ensinar que o ser vale mais que o ter”. E os livros, estão incluídos aí.

“Pois eles alimentam a alma e a cabeça. Durante o isolamento, quando as pessoas estão deprimidas e isoladas, entendemos que uma boa leitura é a companhia fundamental”, ressalta.