Festival Velha Joana premia espetáculos de MT e revela destaques em Primavera do Leste

21/11/2018

O festival que ocupou a cidade de Primavera do Leste durante dez dias de celebração das artes cênicas brasileiras, encerrou suas atividades com a premiação de oito dos espetáculos mato-grossenses, divididos nas categorias “infância” e “juvenil/adulto”, durante as mostras Regional e Panorama. O 12º Festival Velha Joana revelou ainda dezenas de “destaques” – entre atores, dramaturgia, pesquisa, cenário, direção, figurino, maquiagem, iluminação, sonoplastia e etc – mobilizando, assim, uma terceira geração de artistas mato-grossenses.

“Encardidos”, do cuiabano Coletivo Atro, e o “Retirante Asa Branca”, do cacerense Teatro Plenilúnio, foram premiados na Mostra Regional, com mil reais em prêmio, entre grupos de oito cidades mato-grossenses que pautaram o festival com debates e apresentações de seus processos.

“Encardidos”, criação de integrantes da MT Escola de Teatro é uma denúncia ao racismo enraizado na sociedade e presente na vida daqueles cuja a cor da pele é preta. “Encardidos expande-se em todas as direções, como um grito que ecoa pelo espaço, revelando que, ao contrário do discurso do senso comum, o preconceito existe sim, tem muitas faces e a pior delas é a hipocrisia”, destacou o paragrafador Leandro Brito.

Seis peças de alunos da Escola Municipal de Teatro de Primavera do Leste, do projeto Teatro Faces, foram contempladas com um contrato de circulação de três apresentações. Segundo a Secretaria de Cultura do município, a iniciativa de formação em teatro mais antiga do Estado, hoje conta com 347 alunos frequentes, a partir dos sete anos de idade.

Na categoria “infância” foram premiadas as peças “Aquarela”, do Polo Centro Cultural, “Dom Quixote de La Mancha”, do Polo EMEF 13 de Maio e “João” do Polo EMEF Novo Horizonte e do Grupo É nós de Novo. Já na categoria “adulto”, os vencedores foram “Azul”, do Polo Centro Cultural/Ômega, “Como os Nossos Pais”, do Polo EMEF Sebastião Patrício/Grupo Contradição e “Largo as Botas e Mergulho no Céu”, do Polo Centro Cultural/Mergulho.

Foto: Fred Gustavos/Parágrafo Cerrado

Os espetáculos foram escolhidos por três profissionais das artes cênicas: Daniela Leite, Vicente Concilio e Felipe Salles. Além do júri oficinal, o festival contou com participação do crítico de teatro para infância e juventude Dib Carneiro Neto, vencedor do Prêmio jabuti. As leituras de cena do festival foram assinadas pelo coletivo Parágrafo Cerrado e a cobertura fotográfica ficou por conta de Fred Gustavos.

“Hoje o Festival Velha Joana se configura como um democrático festival bastante democrático, porque, no mesmo espaço onde se apresentam grupos e companhias com longo período de estrada, circulam também novos atores, que utilizam o mesmo espaço, a mesma equipe de luz e cenário, trabalhando o fortalecimento as artes cênicas em Primavera do Leste. O festival acontece em vários espaços alternativos, quase que como uma grande ocupação da cidade. São 10 dias e mais de 60 espetáculos. Já trouxemos grupos de praticamente todas as regiões. Uma enorme festa do teatro em Mato Grosso”, destaca o secretário de Cultura Wanderson Lana.

Confira a lista completa de destaques e premiações clicando aqui.

https://olivre.com.br/festival-velha-joana-premia-espetaculos-de-mt-e-revela-destaques-em-primavera-do-leste/